Entrevista: Dani Rabello, candidata ao Conselho Tutelar de São Vicente

As eleições para o Conselho Tutelar serão realizadas neste domingo (06/10), das 8h às 17h. Pela primeira vez, ocorrerá de forma unificada em todo o território nacional. Apesar de não ser obrigatório votar, trata-se de um momento importante cujo desafio é informar a população o verdadeiro papel dos conselhos tutelares e de seus conselheiros ou conselheiras.

Em meio aos vários candidatos, uma se destaca pela contribuição constante nas lutas da categoria. Por isso, os diretores do SindServSV manifestaram seu apoio e confiança à servidora Dani Rabello, cuja trajetória social e formação técnica a colocam em plenas condições de atuar no Conselho Tutelar. Ela tem uma bela trajetória de construção de projetos voltados aos filhos da classe trabalhadora em São Vicente. Confira a entrevista com a candidata ao site do Sindicato.

Dani, conte um pouco ao servidores de São Vicente sobre sua trajetória

Iniciei com um projeto há mais de cinco anos, na Vila Iolanda, para enfrentar a ociosidade das crianças que não tinham opções do que fazer no contraturno escolar. Criamos, então, o projeto “Amo Crianças”, na Vila Ema, com atividades diárias para o desenvolvimento cognitivo e da capacidade de convivência de crianças e adolescentes. O projeto se expandiu com as parcerias das Ongs Camará e Alfa e Ômega. Até hoje desenvolvemos ações em vários bairros.

Por que você resolveu se candidatar a conselheira tutelar?

Dani: Acredito que estou capacitada a realizar um bom trabalho no Conselho Tutelar, não apenas pela experiência já mencionada, mas também pelo fato de conhecer bem a rede, os profissionais e as necessidades das políticas públicas de São Vicente. Como servidora, tenho uma intensa atuação junto ao Sindicato e já participei de quase todos os conselhos municipais em defesa de direitos. Agora, caso eleita conselheira tutelar, terei a legitimidade necessária para fazer mais e melhor pelos direitos das crianças e adolescentes.

Afinal, qual é o papel do Conselho Tutelar?

Dani: É um órgão permanente e autônomo em relação ao poder público e o judiciário. O Conselho Tutelar é encarregado pela sociedade de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente, de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). No dia-a-dia, o conselheiro tutelar atende casos de violação ou ameaça a esses direitos. Mas acredito que o Conselho Tutelar não pode ser apenas reativo, mas, principalmente, deve buscar prevenir a violação de direitos, construindo articulações com a rede de serviços públicos, as famílias, movimentos sociais, ONGs e demais organizações da sociedade civil.

Por que é importante defender o Estatuto da Criança e do Adolescente?

Dani: Tenho claro que a desigualdade social é a principal questão geradora de violações de direitos, especialmente em São Vicente. Por isso é tão importante lutar para efetivar a proteção de nossas crianças e dos adolescentes, em sua maioria filhos de trabalhadores e trabalhadoras. Apesar da legislação estender sua proteção a todas as crianças e a adolescentes, nem todas têm seus direitos respeitados.

O que o eleitor precisa saber para votar no domingo?

Dani: É importante saber qual seu local de votação, porque nem todas as escolas receberão as urnas. Na minha página deixei a lista completa. Foram escolhidas, pelo CMDCA, 24 escolas municipais para acolher o processo de eleição. Cada cidadão, em dia com a Justiça Eleitoral, vai poder votar em até dois candidatos, mas quem quiser pode votar em apenas um. É muito importante que todos participem, porque muita gente não sabe que quem escolhe o conselheiro tutelar é o munícipe. Neste domingo, basta levar o RG e o Título de Eleitor, não esqueça de votar Dani Rabello, 107, pois serei uma conselheira tutelar comprometida com as crianças e adolescentes da nossa cidade.

***

Visite as Redes da Dani Rabello 107

Facebook – DaniRabello107

Instagram – @DaniRabelloVida